segunda-feira, 27 de abril de 2009

Pequena reflexão

Errar é próprio dos homens, mas permanecer no erro é próprio dos imbecis.
Cícero


“Nasci assim e hei-de morrer assim.” Um pensamento incorrecto e perigoso que assola a mente de muitas pessoas e as retracta como incapacitados para mudarem-se a si mesmos ou a alcançarem voos mais altos e melhores. É facto, que com o avançar da idade, tudo se calcifica e enferruja e portanto as mudanças, a dinâmica do ser, se torna mais difícil. Mas não impossível, pois a vontade do Homem é superior a tudo e tudo move. Faz falta questionarmo-nos a nós mesmos, constantemente, com olho clínico, sobre as nossas acções, sentimentos, rotinas, interesses, companhias… Sermos mais conscientes de quem somos, dos nossos defeitos e virtudes, analisados numa perspectiva imparcial, sem que os nossos defeitos nos convençam que, afinal, não são assim tão maus, e que os outros têm defeitos bem piores… Assim, podemos fazer crescer o que de melhor há em nós, e eliminar aquilo que, ainda que por vezes se nos apresente com vestes inocentes e atraentes, na verdade só nos distanciam dos nossos mais profundos anseios, dos nossos reais objectivos, da plena felicidade. Já diz o ditado popular: “À primeira cai toda a gente, à segunda só cai quem quer”. E muitas são as provas da vida, que nos encaram de frente e estão aí todos os dias. Há quem as veja e as ultrapasse vitoriosamente, e há quem as ignore pois não pára um pouco para reflectir o suficiente sobre si mesmo e a vida que lhe escorre todos os dias por entre os dedos. E não há dúvida alguma que este é o bem mais precioso que temos: a Vida. Se não a vivermos na sua plenitude, se não estivermos nela conscientes, mas apenas vivendo o dia-a-dia mecanicamente, sem que nada de novo surja e nos transforme, tornamo-nos estéreis de vivência, parcos de experiência e em nada evoluímos e nada aprendemos.

7 comentários:

Azoth disse...

Totalmente de Acordo.

Hermeticum disse...

Bonita reflexão.
Infelizmente as pessoas têm um desejo misterioso de permanecer no erro e na dor. Pessoalmente, acho um verdadeiro mistério o porquê das pessoas se manterem nesse estado de ser.
"Eu sou assim; Eu sempre fui assim... dizem elas para justificar os seus defeitos e a dor que causam aos outros.
Como disse alguém muito querido de nós, "A Humanidade evolui muito devagar."

Phtah disse...

Obrigada Azoth e Hermeticum pelo vosso comentário.
Penso que as pessoas se mantêm nesse estado e nessa recusa por medo. Medo de se confrontarem com elas mesmas, medo de enfrentarem os seus demónios, por comodismo, pois é mais fácil "deixarem-se estar" do que empreender uma batalha, ainda que se reconheça que esta é necessária ser travada.
E ainda, como também refiro no texto, pela ignorância que as cega e que não as permite conhecerem-se a si mesmas e a dinâmica da Vida.

Seshat disse...

Uma das situações mais comuns com que me tenho deparado ultimamente tem a ver com a errada interpretação do conceito de karma. Conheço pessoas que estão a viver num erro tremendo, que já reconheceram isso, e inclusive anseiam pela mudança mas submetem-se a ele dizendo: "se isto está no meu caminho, deve ser karma e devo ter de permanecer no erro porque a lei uiversal assim o entende..." é interessante como até a filosofia mais elevada pode ser reinterpretada e colocada ao serviço de visões distorcidas...Quanto a mim esse é um problema muito grave.
Bom post Phtah! :)

Phtah disse...

Obrigada pelo comentário Seshat. Sim, há que ter sempre bom-senso em tudo. O Karma é senão o instrumento que nos leva a reconhecer, por meio da dor, que não estamos a viver conforme a Lei. Muitas coisas se nos apresentam no nosso caminho como provas, e no ultrapassar dessas provas é que crescemos e nos redimimos também do nosso karma acumulado... Poderíamos olhar para um mendigo e dizer: "É o seu karma...", mas não será também o nosso karma ajudá-lo da maneira que pudermos, já que inevitávelmente, naquele preciso momento, ali passámos? Não estaremos a incorrer numa falha maior do que a que jogou aquela alma numa vida de miséria, pois temos um pouco mais de conhecimento sobre as Leis da Vida? Que possamos todos ter sempre a clareza de espírito para discernir todas as coisas em todo o momento.
Muito obrigada pelo teu contributo!

lumenamena disse...

Errar é humano. Aprender também. Infelizmente algumas pessoas não estabelecem conexão entre essas duas qualidades. Isso sim, é um grande erro, porque na verdade, o erro só é erro quando não é percebido. Quando é, torna-se aprendizado.
Também não há como desmontar o mundo e montá-lo como nos pareça certo. A única alternativa é aprender a viver, o que pressupõe tentar, errar e tentar novamente.

Phtah disse...

Lumenamena, obrigada pelo teu contributo. É mesmo isso, o importante (pois todos nós erramos) é sabermos aprender com os nossos erros, a qualidade que nos faz evoluir, seja em termos de capacidades físicas (que é a evolução que a ciência actual mais propriamente estuda), seja psíquicas, ou mentais. Torna-se imprescindível então sabermos não só detectar o erro, como saber em que consiste e onde está a virtude para que a possamos, por um esforço de vontade, abraçá-la. E a virtude está ao nosso alcance, ainda que exista dentro de nós apenas em potência, nós temos de a desenvolver para que se torne realidade. Daí aquela célebre frase de Sócrates: "Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo e os Deuses"...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...